Imprimir Fechar
Sapiranga, 30 de abril de 2017
Estamos pesquisando sua consulta.
Por favor aguarde alguns instantes!
conteúdo
Pontos Turísticos

O Morro Ferrabraz

O Morro Ferrabraz, cartão postal de Sapiranga que se ergue sobre o município, é formado por rochas de origem vulcânica e sedimentar, e sua altitude chega a 779 metros.
Com a necessidade de oficializar a preservação do Morro Ferrabraz, com toda sua rica fauna e flora, foi criada a lei municipal número 1.400/87, que o colocou como patrimônio natural, área especial de preservação de interesse histórico e turístico. Em 2016, buscando ampliar a proteção à chamada Área de Relevante Interesse Ecológico  (ARIE) do Morro Ferrabraz, com 5.876 hectares, foi criada a  Lei Municipal 5.900/2016.
O Ferrabraz é referência do Município, constando em destaque no brasão da cidade. A prática de voo livre, que teve seu incremento na década de 1970, impulsionou a área para o turismo (o acesso ao topo é por estrada de chão batido, em zigue-zague, e necessita de cuidados especiais por parte dos motoristas tanto na subida quanto na descida). Asas deltas e paragliders decolam das duas rampas instaladas em dois níveis diferentes, e mantidas sob a responsabilidade da Associação Gaúcha de Voo Livre (AGVL). O mountain bike é outra prática esportiva comum no morro, assim como as caminhadas. O pôr do sol no morro atrai dezenas de pessoas. Na segunda metade do século 19, o Ferrabraz foi marcado pela batalha dos Mucker (você pode conferir sobre o episódio na área História do Município deste site), que gerou no seu sopé a área onde hoje fica o sítio histórico dos Muckers marcado pelo roteiro Caminhos de Jacobina.

 O VOO LIVRE 

Apesar da beleza natural e os fatos históricos que cercam o Morro Ferrabraz, sem dúvida, seu destaque como ponto turístico foi impulsionado na década de 1970 pela prática do voo livre.  A história do esporte no município de Sapiranga se fortalece a partir da segunda metade dos anos 70 com a criação de associação e o esforço conjunto dos amantes do voo livre na prática do salto de asa delta, com a construção das primeiras rampas. A prática do voo livre fez com que o Morro Ferrabraz e Sapiranga ficassem conhecidos nacionalmente, o que também popularizou o gosto pelo esporte na região do Vale do Sinos.

Associação Gaúcha de Voo Livre (AGVL) - Fundada em 28 de agosto de 1978, tem a missão de zelar pelo voo livre na cidade de Sapiranga, promovendo a integração entre os pilotos de asa-delta e parapente. É sua missão também preservar e zelar pelas áreas destinadas ao voo como as rampas no morro e a área de pouso no pé do Ferrabraz. A AGVL situa-se na Rua Carlos Alberto Schmitz (Estrada do Carlão) a aproximadamente 3 km da rodovia RS-239, em Sapiranga. A sede conta com aproximadamente 3 hectares em terreno próprio e com áreas diversas construídas especialmente para proporcionar aos nossos sócios e visitantes toda comodidade e infra-estrutra para desfrutar de momentos agradáveis com os amigos do voo e suas respectivas famílias e amigos. Contato pelo telefone 3559-2552. Site: www.agvl.esp.br.

Cia do Ar Escola de Voo Livre - Escola situada em Sapiranga que promove a formação de pilotos e é aberta ao público para a prática em voos duplos de parapente. A Cia do Ar fica na Rua Monte Castelo, 4004, bairro Industrial. Contatos com os instrutores Flávio Pinheiro ou Rejane. Fone: 8436-2092. Site: www.aventuranoar.com.br.

 AS RAMPAS DO FERRABRAZ 

O Morro Ferrabraz possui duas rampas de voo livre, uma maior de quadrante sudeste e outra menor, de quadrante sudoeste. Ambas são gramadas e possuem estrutura para decolagem de asa-delta.
RAMPA SUDESTE - Possui aproximadamente 55 metros de extensão, o que proporciona a decolagem de até quatro pilotos simultaneamente. Mais alta que rampa oeste e com uma área para a preparação do equipamento como montagem das asas e checagem dos parapentes de muitos pilotos ao mesmo tempo, é a preferida dos pilotos. Possui rampa de concreto para facilitar a decolagem das asas. Fácil decolagem para asa-delta e parapente. A dica é evitar voar com vento de quadrante leste com intensidade moderada/forte, pois pode haver risco de acidente no pouso. A altitude é de 576 metros, com espaço de 12 metros para corrida (parapente)
RAMPA SUDOESTE - É a menor das duas, tendo extensão de 35 metros, permitindo a decolagem de até dois pilotos simultaneamente. É uma rampa mais baixa, com maior inclinação e pouco espaço para checagem dos equipamentos. Conta com rampa de aço para facilitar a decolagem de asa-delta. Fácil decolagem para asa-delta e mais restrita e técnica para parapente devido a limitação de espaço para a "corrida". A altitude é de 558 metros, com espaço para corrida (parapente) de 7 metros.

voltar