Imprimir Fechar
Sapiranga, 25 de junho de 2017
Estamos pesquisando sua consulta.
Por favor aguarde alguns instantes!
conteúdo

EDUCAÇÃO - Alunos vivenciaram um dia especial em contato com a terra no Cemeam

Estudantes com necessidades educacionais especiais tiveram aula sobre plantio de temperos
Redator: Departamento de Comunicação Fonte: Prefeitura de Sapiranga 20/04/2017
Nesta quinta-feira, 20 de abril, aconteceu  o segundo encontro do projeto Amaru - Construindo com a Diversidade. O projeto  reúne alunos de 6 a 16 anos da área de Necessidades Educacionais Especiais (NEE) do Centro Municipal de Ensino (CME) Ayrton Senna e das Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) Maria Ruth Raymundo e Rubaldo Emílio Saenger (a junção das iniciais das três escolas é que formam o nome Amaru).  Os estudantes têm aulas periódicas no Centro Municipal de Estudos Ambientais (Cemeam) nas quais eles interagem diretamente com a natureza, mexendo com a terra, plantando, identificando diferentes chás e o cheiro deles. 
 
''Optamos por este projeto porque é uma maneira destas crianças abrirem seus horizontes. Oportuniza o trabalho fora das salas de aula, onde é possível desenvolver as habilidades e competências destas crianças. Esta atividade no Cemeam é a oportunidade que as crianças têm de entrar em contato com a terra, entendendo o ciclo da vida através das plantas”, destacaram Vanessa Bandeira, Cintia Kaiser e Ana Lucia Schmidt,  coordenadoras do projeto nas escolas. 
 
 AULA SOBRE PLANTIO 
Antes de colocarem as mãozinhas  na terra para plantarem as  mudinhas dos temperos  salsa e cebolinha, os estudantes receberam aula teórica dos biólogos do Cemeam, Catia Appolo  e Antoninho Portilho, sobre os preparos com a terra para se realizar o plantio. 
 
 RELAÇÃO HOMEM-NATUREZA 
Também fez parte do projeto, a  aula especial que os estudantes de Necessidades Educacionais  Especiais (NEE) receberam dos biólogos nesta tarde, na sala de estudos do Cemeam. Associar e exemplificar o ciclo da vida entre a natureza e o ser humano e  difundir  sentimentos de amor e carinho com a família e o próximo, foram os temas de sala de aula.
 
 MÃOS NA TERRA 
Através da  supervisão dos professores coordenadores do projeto nas escolas e dos biólogos do Cemeam, os estudantes utilizaram  as pazinhas de jardinagem e enxadas para preparar os canteiros para o plantio das plantas.''Trabalhar em meio a natureza é uma oportunidade que na escola não seria possível. Esta atividade é uma forma de proporcionar o autodesenvolvimento  das crianças”, destacaram as coordenadoras do projeto Amaru nas escolas.  
Fotos: Hermes Reich/Departamento de Comunicação
voltar